Publicado em 9/20/2017 3:51:18 PM

Cohab tem ação integrada para atender famílias reassentadas

Equipes intersetoriais da Prefeitura, coordenadas pela Cohab Curitiba, participaram de uma reunião de acolhida às famílias que foram transferidas para o Moradias Maringá I

Equipes intersetoriais da Prefeitura, coordenadas pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), participaram na terça-feira (19/9) de uma reunião de acolhida às famílias que viviam em situação de risco na Vila Nori, área de ocupação irregular no Pilarzinho, e foram transferidas para o empreendimento Moradias Maringá 1, no Cachoeira. O encontro, em frente às novas moradias, teve a presença de representantes da Administração Regional Boa Vista e das secretarias municipais executoras das políticas sociais no município, como Educação, Saúde, Abastecimento, Fundação de Ação Social (FAS), Guarda Municipal, além dos técnicos do serviço social da Cohab.

A mudança das famílias para o novo território aconteceu na última segunda-feira, depois de o prefeito Rafael Greca ter entregue o primeiro lote de casas e sobrados que foram concluídos no empreendimento. O trabalho integrado, explica o presidente da Cohab, José Lupion Neto, acontece para garantir que, além das novas moradias, as famílias tenham assegurado os atendimentos nos equipamentos públicos do entorno das novas habitações. “Agimos seguindo a orientação do prefeito Rafael Greca para que todas as áreas planejem e atuem de forma articulada e dessa forma fortalecer os serviços oferecidos aos cidadãos”, diz Lupion.

Promover ações e estratégias integradas de inserção das famílias em uma nova área é parte das ações desenvolvidas pela Cohab, no acompanhamento do trabalho de pós-reassentamento. “O objetivo é receber às famílias, identificar demandas e buscar soluções possíveis”, explica a assistente social da Cohab responsável pelo projeto da Vila Nori, Sônia Maria Alves de Lima.  

Escolas

As ações de pós-reassentamento serão realizadas ao longo dos próximos seis meses. Uma das primeiras medidas, acompanhada em área por representantes do núcleo regional da educação do Boa Vista, foi garantir a transferência escolar para todas as crianças que frequentam o ensino fundamental. Os nove meninos e meninas que estavam matriculados na Escola Municipal Pilarzinho, na Vila Nori, foram transferidos para a Escola Municipal CEI Romário Martins, no Cachoeira, para estudarem perto das novas casas. Já os estudantes da segunda etapa do ensino fundamental contarão com o atendimento feito nas escolas estaduais Emiliano Perneta e Getúlio Vargas. Há ainda dois Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), voltados ao atendimento de crianças menores de cinco anos.

Os serviços de saúde foram garantidos com a transferência do atendimento antes prestado na Unidade de Saúde Pilarzinho para a US Cachoeira. O Centro de Referência em Assistência Social (Cras) Cachoeira substituirá os atendimentos que aconteciam anteriormente no Pilarzinho e uma das primeiras ações será a atualização dos cadastros únicos dos moradores.

Além de contarem com o Armazém da Família Santa Efigênia, as famílias terão à disposição um novo ponto para troca de lixo reciclado por alimentos no programa Câmbio Verde.   Um cronograma de ações de educação ambiental foi preparado incluindo o plantio de árvores que acontecerá nesta quinta-feira, 21, em homenagem ao Dia da Árvore e para tornar o ambiente arborizado. Oficinas de jardinagem e hortas serão promovidas nas próximas semanas com atividades de orientação sobre a reciclagem de lixo.

Reassentamento

O Moradias Maringá 1 é um empreendimento formado por 156 casas térreas e sobrados de alvenaria. O primeiro lote de 21 unidades concluídas foi entregue às famílias em 13 de setembro, iniciando o processo de reassentamento previsto no projeto de regularização fundiária e urbanização da Vila Nori. As demais unidades seguem em construção com previsão de novas entregas para o fim deste ano e julho do ano que vem.

A medida que paredes e colunas vão sendo erguidas no canteiro de obras, avança também o trabalho das técnicas do setor de serviço social para preparar as famílias para a vida nas novas moradias. As assistentes sociais são responsáveis por mapear, identificar e acompanhar os moradores incluídos no projeto.

O acompanhamento inclui orientação e incentivo a atividades de empreendedorismo e ações que estimulam a participação, autonomia e inserção das famílias na cidade formal, oferta de transporte e o acompanhamento no momento da mudança. O transporte das mobílias é assistido pela equipe que orienta sobre como iniciar uma nova relação com a habitação.

Educação ambiental, com orientações sobre o lixo e cuidados com animais de estimação - como a conscientização para o não abandono, vacinação e castração - também são trabalhados com as famílias. O transporte dos animais é feito pela Rede de Proteção Animal, que atua nas mudanças oferecendo apoio ao trabalho da Cohab.      

Além de acompanhar a saída da área de origem e a instalação na nova moradia, as equipes acompanham a demolição das casas erguidas nas áreas restritas à moradia e a limpeza dos terreno.

O primeiro grupo reassentado liberou uma área onde serão realizadas obras de infraestrutura na Vilas Nori. Novas ruas serão abertas além de obras para a recuperação ambiental da área que foi irregularmente ocupada há mais de três décadas.

Herança

Uma das casas demolidas para a abertura da nova rua foi a da manicure Eliane de França Colaço, de 33 anos. Ver as paredes irem a baixo não foi motivo de tristeza, mas o marco para nova fase da vida, segundo a moradora. Ela, o marido e duas filhas foram transferidos para uma das casas de três quartos do Moradias Maringá 1. “A outra era maior, mas a gente sabia que podia perder porque o terreno era irregular. Estamos felizes, o ambiente é melhor e temos segurança de que vamos deixar uma herança para as meninas”, conta Eliane.

A filha Nicoly, de 9 anos, também comemora a mudança para a nova casa e para uma nova escola. “O que eu mais gostei é que agora tem quintal e espaço para eu brincar”, diz a menina. A piscina inflável que há anos aguarda dentro da caixa para ser montada deverá ser inaugurada neste verão. “

Por ser de esquina, o terreno da casa da Eliane permite a ampliação e construção para ponto comercial. Os planos são os de aumentar os quartos e construir uma sala onde funcionará o salão de beleza de Eliane.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera