Publicado em 8/27/2019 11:30:17 AM

Visita imersiva no Caximba aproxima técnicos da prefeitura, AFD e comunidade

A intervenção para recuperação da área envolve a construção de 1.147 moradias para transferir moradores de áreas de risco, implantação de um dique para contenção de cheias, reestruturação urbana e um parque linear. Trata-se do maior programa de recuperação social e ambiental da cidade nas últimas décadas.

 Urbanistas e paisagistas franceses realizaram um trabalho de imersão com técnicos da Prefeitura, nesta segunda-feira (26/8), na Vila 29 de Outubro – ocupação irregular foco do projeto Gestão de Risco Climático Bairro Novo da Caximba. A atividade faz parte do Workshop que a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) está promovendo até a próxima sexta-feira (30/8) em Curitiba.

A intervenção para recuperação da área envolve a construção de 1.147 moradias para transferir moradores de áreas de risco, implantação de um dique para contenção de cheias, reestruturação urbana e um parque linear. Trata-se do maior programa de recuperação social e ambiental da cidade nas últimas décadas.

Jeanne Souvent e Quentin Guégand foram contratados pela AFD para trabalhar durante cinco dias com servidores da Prefeitura o tema Caximba Resiliente. Participaram da visita imersiva técnicos do IPPUC, Cohab, FAS, Administração Regional Tatuquara, Secretarias do Meio Ambiente e Segurança Alimentar e Nutricional.
 
“Reunimos os órgãos que participam do projeto para que durante a caminhada pelo bairro todos possam conhecer as características do local, encontrar com os habitantes, compreender como vivem, que conhecimentos têm”, destaca Guégand. 
 
De acordo com o urbanista e paisagista francês, tudo o que foi observado na visita será trabalhado com maior profundidade nos ateliês e mesas de discussão que acontecem na sede do IPPUC durante toda a semana.
 
Reportagem fotográfica
Os técnicos da Prefeitura foram divididos em dois grupos. O primeiro trabalhou com o tema Urbanidade: espaços públicos, infraestrutura, conexões urbanísticas e identidade local. O segundo ficou responsável pelo assunto Recursos: relação com o meio ambiente, recursos locais, agricultura e reciclagem.
 
A cada grupo foi pedido que fizessem 30 fotos durante a caminhada, relacionadas aos assuntos estabelecidos anteriormente. Ao final, todos se reuniram para selecionar as imagens que melhor retratavam os temas abordados. E cada grupo pôde apresentar seus destaques positivos e negativos.
 
“Para nós é importante conhecer o olhar de vocês, para que possamos nos aprofundar no debate a ponto de propor novas soluções para o projeto”, diz Jeanne.
 
Ateliês temáticos
De terça-feira (27/8) até sexta-feira (30/8) acontecem ateliês temáticos sobre Cidade Sustentável e Resiliência Climática; O Espaço Público; Cidade e Natureza; Economia Circular; e Ateliê de Design. No último dia ocorre uma sessão aberta para apresentar a conclusão de todas as ações, com as perspectivas de ajustes e evolução do projeto.
 
O Bairro Novo da Caximba já conta com a aprovação, pela Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do governo federal, para a contratação de € 38,1 milhões (o equivalente a R$ 164 milhões) com a AFD – a contrapartida do município é de € 9,5 milhões (cerca de R$ 41 milhões).
 

 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera