Publicado em 2/16/2021 12:30:36 PM

Cohab atualiza cadastro de famílias que serão reassentadas no Residencial Theo Aterino

O empreendimento de 240 apartamentos será destinado para dois segmentos de público: 50% das unidades para inscritos na faixa 1 da fila da Cohab (renda até R$ 1,8 mil) e 50% para moradores que serão transferidos de áreas de risco

O serviço social da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) está atualizando o cadastro dos cidadãos que serão reassentados em apartamentos no Residencial Theo Aterino, em fase final de obras, no Tatuquara. Técnicas da Companhia estão percorrendo as ocupações onde existem moradores que foram selecionados para receber uma unidade no conjunto.

 

O empreendimento de 240 apartamentos será destinado para dois segmentos de público: 50% das unidades para inscritos na faixa 1 da fila da Cohab (renda até R$ 1,8 mil) e 50% para moradores que serão transferidos de áreas de risco nas vilas Bom Menino, Bom Jesus, Califórnia, Eleonora Branco, Hakim, Henry Ford, Palmeiras, Parolin, Parque Náutico, Pompeia, Santos Andrade e Unidos do Umbará.

 

A construção foi paralisada em 2016, durante a gestão anterior. “Esta foi uma das tantas obras que encontramos paralisadas quando assumimos. Renegociamos o contrato e em breve os apartamentos estarão habitados”, conta o presidente da Cohab, José Lupion Neto.

 

Lupion e o prefeito Rafael Greca viajaram para Brasília para tratar da renegociação dos contratos diretamente com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães. Para retomar a obra a Caixa fez nova licitação, todavia a empresa selecionada concluiu que os recursos federais que haviam sido disponibilizados já não seriam suficientes.

 

Para viabilizar a retomada do Theo Aterino, a Prefeitura empregou um recurso extra de R$ 562 mil, por meio do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FMHIS). Após todos os esforços, finalmente em agosto de 2020 a obra foi reiniciada.

 

Atualização

A seleção das famílias a serem reassentadas no conjunto obedeceu critérios de vulnerabilidade social e habitacional na época da contratação da obra, em 2014. Após todos os impasses que foram superados para retomar a obra, se fez necessário atualizar a situação dos contemplados para saber se ainda possuem enquadramento nos critérios de atendimento. 


Enquanto os inscritos na fila foram convocados para reuniões na sede da Cohab, os moradores das áreas de risco estão recebendo visitas das técnicas da Companhia. Nesta semana foi a vez da Vila Santos Andrade, no Santa Quitéria.


Para os casos de cancelamento por não enquadramento nos critérios ou desistência de contemplado já foi selecionado um cadastro de reserva com 30% do número de unidades disponíveis, conforme previsto em lei. 

 

Expectativa

A professora auxiliar Katiane Cristina Quetes, 26 anos, nasceu e passou a vida toda de maneira irregular na Vila Santos Andrade, onde conheceu o marido Christopher, 28 anos. O casal e a filhinha Eduarda, de dois aninhos, estão ansiosos para viver em um imóvel próprio e regularizado.

 

“Foi até difícil de acreditar, chegamos a perder a esperança depois de tantos anos esperando. Todos os finais de semana a gente passa lá para ver como o conjunto está ficando. A expectativa é muito grande”, conta ela.

 

O casal está morando com a filha em um cômodo na casa do pai de Katiane. “Somos muito gratos por esta conquista que está por vir. Poder montar um quartinho para Eduarda, ter o nosso canto. Para o resto da vida vamos valorizar o nosso imóvel”, ressalta a professora.

 

 

 

 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-041-3233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera